quinta-feira, 17 de outubro de 2013

O meu verso....

O meu verso é um grito.....
Um silencio....
Algo indefinível, indizível, indescritível, inalienável....
O  meu verso é um vazio.....
Pleno de nada....
Um temor, um torpor, um clamor, dissabor....
Algoz do espírito, inquisidor da vigília....
O meu verso é uma dor....
Sorrateiro, espreita o coração, vasculha a consciência, perturba o espírito....
Se esvai sem saber, sem ter, sem ser, sem prazer...
O meu verso é um lamento, um tormento, um momento....

Nenhum comentário:

Postar um comentário