sexta-feira, 27 de maio de 2011

A pedra


Os caminhos sempre são difíceis;
Percorremos em busca de que?
Importa quem caminha ou o caminho?
E as pedras?
Tudo passa pelo caminho e nada importa as pedras.
Eu sou um errante pelos caminhos;
E as pedras estão para o caminho como o homem para a vida.
Um fortuito infeliz capricho?
Indefinido, insensível, indiferente, indizível.
O caminho é um erro e eu sou um desvio.
A pedra que para, que atrapalha, que derruba, que apóia, que assenta.
O caminho segue.
E a pedra nos contempla diante dele.

Um comentário: