sexta-feira, 13 de maio de 2011

Marcas


A hora é de silencio. Silencio aos pensamentos, as palavras. A hora grave exige silencio. Não as explicações, razões, reflexões, confissões. A paixão é uma luta entre Deus e o Diabo no purgatório, pelo paraíso ou o inferno? Que nos cabe, pobres mortais e ignorantes que nada sabemos em matéria de amor, senão um muito limitado ou egoísta, único, pretender sobre as coisas maiores dessas infinitas distancias?! Quem ama mais, ama menos. Quem pensa que ama, duvida. Quem ama não sabe o que é amar, nem o que ama ou porque ama, disse um poeta. Os poetas também não sabem nada de amor, sabem apenas sobre cartas de amor ridículas, disse o poeta. O amor nada sabe sobre as suas razoes, isso penso eu. Ele é como a criança, penso eu, puro, inocente, egoísta, indecente, verdadeiro nas suas imperfeições e fantasias. Permitam-me os Deuses ser como as crianças e os poetas sempre, um ou outro, verdadeiramente disposto a enfrentar os maiores moinhos de vento a favor de um sonho, ideal, desejo, fantasia puros, capaz de escrever as cartas mais ridículas e cometer as maiores insensatezes! Ao final ridículo é quem nunca amou, pensou sobre o amor. Ridículo é quem nunca escreveu cartas de amor ridículas, disse o poeta. Quão medíocre é o calculo, com as suas certezas e previsibilidades infalíveis!!! O inferno deve ser para os fortes, isso digo eu, o paraíso é uma recompensa, todas as religiões sabem! O paraíso é o gozo, o prazer, a zona de conforto, ilusão, alheamento, coisa de mesquinhos! O inferno é a recompensa dos fortes! Elogio ao cinismo, ironia para raciocínios toscos e mentes simplórias! Argumento dos que não tem argumento frente ao desconhecido – eu não! Ninguém nunca voltou do inferno. Eu já estive na presença do diabo e muitas vezes ele foi a minha única companhia. Deus você precisa chamar, ele não. Ele vem e espreita, se instala ao seu lado e fica barganhando contigo. Te faz rir, te dá prazer, alheamento. Deus é mais difícil, exigente. Eu só quero algo mais simples, não quero nem o paraíso e nem o inferno. Deve haver a vida simples, sem limbo ou purgatório. Jesus veio ao mundo e amou todos e por isso ninguém. Não sou Jesus, ele que me perdoe. Quem não é capaz de amar alguém quase sempre ama todos. Não...meu amor não é assim tão grande. Sou apenas um homem de verdade, os heróis é que usam disfarces... . Consta que na hora grave Jesus esteve em silêncio e isso é grandeza. A razão é sempre limitada, a confissão ingênua, a emoção irracional. Isso é o pensamento. Não minha filha, o melhor é olhar as coisas e percebê-las, senti-las, o desperdício de vida é o maior de todos os erros. Porque o mal não entra pela boca, porque o mal é o que sai da boca. Eclesiastes ou Provérbios, foi o álcool quem me ensinou. Freud explicou sobre a relação inconsciente e ato falho, este é o reflexo daquele, em que se inscreve no bronze a verdade dos desejos que a consciência camufla de vergonha ou raiva. O homem já não é mais senhor em sua própria casa! Não, nada disso nos diz nada, filhinha, a verdade é só aquilo que fazemos dela, vivemos e é essa a única razão da vida, viver! Seja no paraíso, no purgatório ou no inferno. Isso é o que nos fará algo mais dignos, medíocres, fortes, fracos, felizes, infelizes, tolos, iludidos. Digo porem que sejamos quentes ou frios, sempre! Recobra o fervor, regozija-te de tua juventude e do frescor da vida, orgulha-te das marcas que a vida lhe causar, porque só os medíocres passam incólumes por ela.

2 comentários:

  1. Hj cedo, vi isso num filme e achei interessante:
    Até onde o olhar de uma pessoa é material? O olhar é a última coisa material de uma face.
    Mas como saber se ele expressa tal sentimento? Ele vai além de um gesto como a boca.
    Não existe um sinal para o amor, mas, existem sinais para a intolerância e arrogância.
    Não existe um sinal que nos compadeça de certezas.

    ResponderExcluir
  2. Os olhos são o reflexo da alma. A sedução começa pelos olhos porque fala a alma. É preciso enxergar isso para ver.

    ResponderExcluir